Energia Maremotriz

(Imagem: Reprodução – http://portaldaenergia.com/energia-maremotriz/  acessado em 15/04/18 as 17:05)

 

A energia maremotriz, conhecida como a energia das marés, é aquela obtida a partir do potencial gerado pelo desnível das marés ou pela cinética gerada com o movimento das águas.

No primeiro caso, o mais popular, a partir de um sistema similar ao das usinas hidrelétricas, a água é contida em compartimentos e barragens quando a maré está alta, sendo então esvaziados na baixa maré através de turbinas geradoras, produzindo eletricidade. Porém é necessária uma amplitude de maré de  pelo menos 5 metros.  Já no segundo caso, pouco utilizada, turbinas são colocadas em áreas onde as correntes marítimas possuem grande movimentação, usando essa força para girar as turbinas.

Em ambos os casos, os custos de instalação e manutenção são extremamente elevados por conta da necessidade de materiais resistentes a corrosão natural e um difícil acesso ao local de instalação. Outra desvantagem é a baixa eficiência energética, com o rendimento de apenas 20%, grande parte da energia gerada pelas ondas não consegue ser transformada em energia elétrica, sendo, portanto, frequentemente descartada perante outros tipos de energias renováveis.

Apesar de ser um tipo de energia pouco popular no mundo atual por conta das suas desvantagens, é um grande artifício usado por países que possuem muita área litorânea favorável como a Rússia e o Canadá. O Brasil, por sua vez, possui dois locais satisfatórios para a instalação de estações de captação de energia, sendo uma em São Luís (MA), com maré de até 7 metros, e uma em Macapá (AP), com maré de até 11 metros.

Por fim, apesar dos altos custos e uma economia atualmente desfavorável a grandes gastos, a energia maremotriz é uma grande oportunidade para um futuro próximo com um Brasil mais ambientalmente amigável. Por conta do baixo dano ambiental causado por essa produção de energia e a sua alta estabilidade, não sendo dependente de ventos ou disposição do sol, é uma possibilidade que precisa ser analisada pelo país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *