A invenção de Ronggui Yang e Xiabo Yin

Em um país majoritariamente tropical como o Brasil, a necessidade de ar condicionados, principalmente no verão, é motivo de muitos gastos com energia elétrica e consequentemente problemas com a poluição. E se fosse possível resfriar o ambiente com uma deficiência mínima na conta energética ou no meio ambiental?

Dois pesquisadores da Universidade do Colorado (EUA), Ronggui Yang e Xiabo Yin, criaram um material que promete revolucionar a forma que olhamos para os sistemas de refrigeração de ambiente. Esse material, feito de polimetilpenteno e pequenas pedras de vidro, é organizado em camadas com espessuras de 50 micrometros revestido de prata em um dos lados, criando películas quase transparentes e permitindo a reflexão da luz.

A partir da refrigeração radiativa, ou seja, a conversão de calor produzido pelos raios solares pelas pedrinhas de vidro em um certo comprimento de radiação infravermelha capaz de ser reenviado para o espaço, o ambiente é capaz de ser mantido em temperatura ideal, sendo possível resfriar até 17 °C com 20 metros quadrados do material. Em questões elétricas, a invenção tem o poder de refrigeração de 93 watts por metro quadrado.

Apesar de não ser uma novidade, a invenção do Ying e Yang vem para revolucionar o mercado por conta do seu baixo custo de produtividade. A película tem um valor de apenas 50 centavos de dólar por metro, uma diferença bastante significativa para o material à base de silício criado em 2014 pelos pesquisadores da Universidade de Stanford.

Com uma necessidade energética apenas para controlar os níveis de refrigeração através de tubulações de água transferidoras de calor, o novo material refrigerador é inovador por conta da sua eficiência e do custo benefício tanto para o ambiente quanto para o bolso do consumidor. Uma outra vantagem é seu funcionamento ininterrupto e sua vasta utilização em outros meios como a agricultura, a geração de energia através do melhoramento de placas solares e a engenharia aeroespacial.


Projeto Engenhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *